Alma Viajante  

Conhecendo o Mundo e Compartilhando Experiências

FAQ: Principais Dúvidas sobre Voluntariado ao Redor do Mundo

01.10.2019

Sempre quando viajo, principalmente como voluntária, recebo perguntas sobre como funciona todo o processo e o voluntariado em si. Então resolvi juntar essas perguntas e tirar todas as dúvidas sobre o assunto, que é de grande interesse para todos os viajantes (:

 

 

Porque fazer um trabalho voluntário? 

- para economizar;

- para conhecer a cultura e tradições de um local com mais profundidade; 

- para ficar mais tempo e ter uma viagem de imersão;

- para conhecer pessoas e fazer amizades verdadeiras; 

- para conhecer e compartilhar histórias;

- para se autoconhecer e aprender a lidar consigo mesmo;

- para ajudar o próximo.

 

 

Quais os tipos de voluntariado que existem?

Dentro da plataforma da Worldpackers existem diversas possibilidades de voluntariado, onde você pode escolher por hostels e pousadas, ou ONGs e projetos sociais, ou Ecovilas e fazendas.

 

As possibilidades são inúmeras, vai depender muito do projeto escolhido, até porque existem projetos que possuem alguns formatos diferentes no mesmo lugar, como por exemplo, algum retiro na montanha, onde fazem projetos sociais de ajuda a comunidade e também investem em práticas de ecovilas, como a permacultura e técnicas de melhor utilização de água e outros recursos naturais, por exemplo. 

 

 

VEJA TAMBÉM: 

Como é a Experiência de Voluntariado pelo Worldpackers?

Economizando em Tempos de Crise: 49 dicas para viajar com pouco dinheiro!

 

 

Qualquer idade dá para fazer trabalho voluntário? Tem idade mínima e máxima? 

A idade mínima é de 18 anos, até porque antes disso, o voluntário precisaria de uma autorização assinada pelos pais para sair de sua cidade.

 

E a idade máxima é aquela que você se permitir vivenciar experiências incríveis ao redor do mundo. Um grande exemplo disso, é a Paula do @mochiladapapaula que inclusive contou sobre seu mochilão maravilhoso pelo Brasil aqui no blog, CLICA AQUI para ler a entrevista completa.  

 

 

Como me mantenho financeiramente? Os anfitriões pagam algum valor? Ou trabalha por fora?

A Worldpackers funciona como uma troca, você troca uma habilidade sua (trabalhando algumas horas por dia), por uma cama em algum lugar, e ai tem alguns hosts que oferecem mais coisas, como alimentação e passeios gratuitos, mas vai depender do host e da vaga escolhida.

Passagem aérea, passeios, outras viagens e talvez o transfer não estarão inclusos (tudo depende do host que escolher, porque alguns dão o transfer e todas as alimentações gratuitas), ai sim você terá que arcar com esses gastos, e o ideal é já levar a grana para toda a viagem para não passar perrengue por lá. 

O mais legal de fazer isso é que você vai viajar, conviver com moradores locais, vivenciar a sua cultura e experienciar os lugares, diferentemente de uma viagem comum, e além disso, é possível economizar um pouco com a hospedagem e algumas alimentações, sem contar que é possível conhecer pessoas do mundo todo, e fazer amigos pra vida toda (: 

 

 

Tenho que pagar a essa taxa de 49 dólares para que meu perfil seja visto na Worldpackers?

Você se cadastra, e pode mexer a vontade no site (de graça), selecionar hosts que goste e tudo mais. Mas quando for aplicar para uma vaga, ou quiser conversar com eles e tirar dúvidas, o site vai cobrar o plano anual de U$ 49,00. 

Ele vai vir no seu cartão de crédito cobrando em reais, e ai vai depender do câmbio do dia (e sempre tem uns cupons de descontos rolando, que o pessoal da worldpackers disponibiliza no insta deles). 

Ai sua assinatura será válida por um ano, para usar quantas vezes quiser, em quantos hosts quiser, e em qualquer lugar do mundo (essa é a melhor parte). 


Se você for parar pra pensar, cerca de 300 reais (chutando alto o valor da taxa hoje), não é nem o valor de cinco noites em uma pousada pelo Brasil, e nem precisa falar com relação a Europa ou EUA. Vale muito a pena, sem contar toda a experiência que você irá adquirir na sua vida, porque é um tipo de viagem muito diferenciada. 

 

VEJA TAMBÉM: 

Tudo o que você precisa saber para trabalhar em hostels pelo Mundo

 

 

Que conselhos poderia me dar para ter gastos mínimos?

Economizar e compartilhar são os maiores segredos!

Os principais gastos que temos, e claro, isso vai depender muito do tipo de host em que você estará, mas são principalmente transporte, passeios e alimentação.

 

Para os transportes vale tentar fazer o máximo de coisas a pé, até para conseguir desbravar a cidade de outras formas. Com relação aos passeios, por estar trabalhando como voluntário, muitas empresas fazem parcerias e até dão descontos. E para a alimentação, a melhor dica é passar nos mercados locais, juntar a galera e fazer uns almoços e jantares coletivos, dividindo os custos. 

 

 

Quando chega no hostel eles fazem alguma entrevista, perguntas... !?

Na própria aplicação da vaga, alguns hosts perguntam as experiências que você já teve, com o intuito dele ver e ter mais noções sobre suas habilidades. E é importante colocar tudo, cursos extracurriculares, experiências de outros voluntariados, áreas de trabalho, e tudo mais. 

 

Alguns, durante o processo de seleção e do tipo de vaga escolhida, podem pedir algum vídeo ou até texto mais específico sobre algum tema. 

Quando você chegar no local do voluntariado, provavelmente no primeiro dia, depois da recepção, os hosts vão querer conversar com você, mas normalmente não é uma entrevista, e sim um bate papo para saber mais sobre sua história, para daí então passarem as coordenadas do trabalho, horários, dias e folgas. 

 

E sempre lembrando que a sua viagem, não é para um trabalho comum e convencional, e sim para um voluntariado, e normalmente os hosts nos tratam como voluntários, e não como funcionários. 

 

 

Quanto de dinheiro inicial eu preciso pra conseguir fazer isso? Como foi pra você? E em relação a visto?

Com relação a visto e passaporte em caso de viagem internacional, você terá que arcar com esses custos normalmente, como se fosse para qualquer outra viagem. 

Com relação a dinheiro, acho que vai muito mais do seu perfil como pessoa, do que do lugar em si.

Porque se você tiver com pouco dinheiro, vamos supor R$ 100,00, pode utilizar de várias formas, pode ir no mercado e comprar coisas baratas para se alimentar durante toda a semana, ou pode se alimentar por duas vezes em restaurantes bons na cidade e ir à um barzinho.

 

Entende?

A questão é mais: O que você prefere? Se alimentar bem, fazer todos os passeios do local, ou não se importaria de comer um pf e talvez não fazer alguns passeios para economizar? 

 

Normalmente gosto de fazer essa comparação para as pessoas, para mostrar que existem diversas maneiras de economizar, e normalmente em hostels aprendemos muito isso (: mas também costumo indicar, cerca de R$ 70,00 reais por dia de viagem de gastos, isso incluindo passeios, alimentação e gastos extras, como presentes. Fora passagem e hospedagem. 

 


Como conseguir um local para ir?

Depois de efetuar o pagamento da sua anuidade, você poderá enviar mensagens e propostas para as vagas que mais se adequarem ao seu perfil. Normalmente o host tem um prazo de 48 horas para dar um retorno ao voluntário. Caso ele não retorne, a solicitação do voluntário expira. 

 

Sempre indico fazer uma aplicação por vez, e claro, se organizar para ter tempo hábil de ter retorno dos hosts. Digo isso porque já recebi várias mensagens de pessoas que aplicaram para várias vagas em diferentes hosts, e teve duas ou mais respostas positivas, e o ruim é que quando você recusa, o host pode achar um pouco estranho, sendo que estava mostrando interesse. 

 

Sempre recomendo também ser bem sincero e verdadeiro sobre suas intenções, porque ai o host vai realmente ver se o seu perfil tem a ver com o que ele está buscando, e claro, para lembrar sempre de que você não está ali para somente ser um funcionário. O seu propósito ali é trocar e criar conexões, e é importante também lembrar o host disso.

O que você está realmente buscando com esse voluntariado? Deixe tudo isso muito claro.

 

 

Você recomenda utilizar a plataforma? É seguro?

A plataforma é super segura e super recomendo a Worldpackers!

Claro que nunca vamos pensar que algo de ruim irá nos acontecer durante uma viagem, mas recomendo porque a Worldpackers te dá todo um suporte por trás da viagem, que muitas vezes não vemos. 

 

Como por exemplo: quando você aplica e é aceito em uma vaga, consegue conversar com quem já foi e saber como realmente foi sua experiência, além disso pode entrar em contato com o suporte da Worldpackers e tirar dúvidas sobre qualquer problema que acontecer em seu voluntariado, e ainda há um seguro viagem, que caso você tenha que sair do voluntariado com urgência, ele cobre três diárias em um outro hostel pela cidade, e a galera do suporte da Worldpackers ainda te ajuda a achar outro host na mesma cidade. 

 

VEJA TAMBÉM:

10 Dicas para se dar bem em seu Programa de Voluntariado!

 

 

Quais os tipos de atividades você fez por lá?

Eu sou uma pessoa bem aberta a troca de conhecimentos e em ajudar os hosts no que eles estão precisando. Então sempre fui pró-ativa, no sentido de quando eles estivessem precisando de ajuda, ir lá, e oferecer. 

 

O meu primeiro voluntariado na Chapada Diamantina, eu trabalhei bem nesse estilo, pois era um hostel que tinha um fluxo pequeno de trabalho, então ajudava na cozinha, no restaurante como hostess e também fiz alguns serviços pontuais de organização de dispensa e armários. 

 

Já em minha segunda experiência, fiquei na recepção de um hostel super movimentado em Maceió, e fazia check in e check out, verificava se estava tudo certo com os quartos antes do check in, telefones e alguns e-mails.

A terceira, na Chapada dos Guimarães também era na recepção, mas ajudava em alguns momentos na arrumação do restaurante e na cozinha. 

 

E por fim, a última na Guarda do Embaú que foi para ajudar na cozinha, preparando o café da manhã e ajudando no almoço, e caso precisasse, também ajudávamos na arrumação dos quartos para o check in dos hóspedes. 

 

 

Só é possível ficar mais de um mês, ou posso ficar menos?

Não! A maioria dos projetos já especificam na própria vaga, o tempo mínimo e o tempo máximo de estadia que é permitido ficar. Existem possibilidades de no mínimo uma semana até seis meses e por ai vai. 

 

Além das diversas possibilidades que podem existir, onde você pode ir para ficar uma semana, e de repente mudar os planos e resolver ficar um mês, e até pode acontecer o contrário também. 

 

 

Eu tenho dificuldades com o inglês, o que pode ser feito? 

A primeira dica é: começar a estudar já. E esse estudar pode ser de diversas formas, como por exemplo: ler livros em inglês, assistir filmes e docs com áudio e legenda em inglês, estudar através de programas como o Anki, ouvindo músicas, e ir entrando em contato ao máximo com o idioma. 

E independente se muitas vezes você vai para um país de língua espanhola, por exemplo, é bom falar um pouco de inglês para conseguir se virar no caso de acontecer algum problema com a língua local.

 

VEJA TAMBÉM: 

40 lições para quem vai viajar e está com medo do inglês

 

 

Existem perigos para mulheres viajando sozinha?

Viajar sozinha é um tabu para muitas mulheres que ficam com receio, e com razão diante de uma sociedade nada igualitária. Mas também vejo que viajar não muda em nada o que pode te acontecer em sua cidade natal, porque o ato de viajar é estar por um tempo em outro lugar, assim como, quando você está em sua cidade também. 

 

Então o que sempre digo é, fique atenta a tudo, e todos os cuidados que você sempre toma em sua cidade natal, do tipo "não andar com celular na mão na rua", "evitar andar sozinha tarde da noite em locais pouco movimentado", redobre sua atenção e os cuidados quando estiver viajando sozinha. 

 

 

Como fazer mala para um voluntariado de um mês? 

Em um dos meus voluntariados fiquei quase dois meses no meio da Chapada dos Guimarães, e eu levei uma mala daquelas de rodinha pequena + uma mochila de costas lotada de coisas, e não usei nem a metade das coisas que tinha levado. 

 

Claro que a mala que você vai levar, vai depender muito do tipo de lugar e viagem que vai fazer. No meu caso era um lugar totalmente no meio do mato, então fiquei praticamente usando as mesmas roupas, e lavando sempre. 

 

Mas basicamente, para ajudar no momento de indecisão, o ideal é preparar roupas para uma semana, ou um pouco mais, e conforme for usando vai lavando, e também sempre presar por roupas mais básicas que combinem umas com as outras, para poder mesclar e trocar as peças entre si, e optar por peças que tenham múltiplas utilidades, como uma canga, que pode servir de toalha e de cobertor também. 

 

VEJA TAMBÉM: 

Bagagem: Saiba como arrumar a sua e viajar leve!

 

 

Você tem mais alguma dúvida sobre como funcionam as viagens de voluntariado? 

Envie aqui através do site da Worldpackers, que teremos muito prazer em ajudar (:

 

 

Please reload

SOBRE

Juliana Santos, que deseja mostrar a todas as pessoas, que viajar é mais do que conhecer lugares, é provar e compartilhar experiências! E que basta mudar a nossa visão sobre as coisas e lugares, olhando positivamente, que sempre teremos experiências engrandecedoras.

RESERVE SEU HOTEL 

SOLICITE SEU ROTEIRO PERSONALIZADO

ALUGUE SEU CARRO

Já pensou em Viajar e unir Experiência e Propósito?

22 Jan 2019

13 Hotéis, Pousadas e Refúgios para curtir o Verão no Litoral Sudeste do Brasil!

20 Nov 2018

Com estilo, sem pesar no bolso: 16 Hostels Estilosos pelo Brasil!

24 Oct 2018

1/1
Please reload