Alma Viajante  

Conhecendo o Mundo e Compartilhando Experiências

Mochila da Papaula: Conheça o Projeto da Paula e sua experiência de 9 meses mochilando pelo Brasil!

26.03.2019

A entrevista do mês da série Brasileiros pelo Mundo será um pouco diferente.

Sobre um projeto, uma viagem mochilando pelo Brasil, e espero realmente que te inspire a se mover em direção aos seus sonhos, assim como me inspirou quando li.

Aproveite, conheça a querida Paula, siga ela no Insta e sua viagem de nove meses pelo Brasil e nosso litoral.. (:

 

 

VEJA todas as outras entrevistas da série AQUI!

 

 

 

Conte um pouco sobre o projeto?

Sou palhaça hospitalar há nove anos e durante este período de práticas, estudos, oficinas... uma pergunta me acompanhou, quem é o palhaço hospitalar? Resolvi mochilar pelo nosso Brasil para encontrar com outros grupos, trocar experiências, saberes e quem sabe encontrar uma resposta.

 

 

Por onde passou e quanto tempo ficou?

Passei por 23 estados onde ficava em média quinze dias em cada um, foram 9 meses em 2018. Fiz todo litoral brasileiro, desci para o sul e agora em 2019 vou fazer o ‘miolo’ do Brasil.

 

 

O que te motivou a fazer essa viagem?

Paixão por viagem associada a paixão pela linguagem do palhaço. Meus filhos cresceram, estou a caminho dos meus 56 anos e a hora era agora.

 

 

Quais objetivos/expectativas você tinha com essa viagem?

Meu propósito era conhecer pessoas e histórias, muito mais que paisagens e pontos turísticos. Mochileiros praticam uma viagem um pouco diferente, normalmente não temos pressa e normalmente, poucos recursos rs. Passamos a conhecer melhor as pessoas, a rotina, a cultura local e arriscamos alguns passeios turísticos.

 

 

 

 

Como foi sua relação com as pessoas que conheceram seu projeto?

Foi sensacional, ofereço oficinas por onde passo. Fiz amigos que vão ficar para sempre, as relações são intensas porque entregamos o nosso melhor, o tempo vivido é – agora. A relação é profunda, as pessoas são generosas com viajantes, renovei a minha crença na raça humana.

 

 

Onde dormia?

Dormi em hostel na maioria dos locais por onde passei, no sistema Work Exchange. Fui recebida por amigas e também fui recebida por amigos que fiz durante a viagem e quando cheguei na sua cidade, fui acolhida com muito carinho.

 

 

 

 

Como foi o processo de elaboração do projeto? Escolha de roteiros? Cidades? Como organizou tudo isso?

Encontrei viajantes que me disseram: Planejar viagem? Bobagem.

No meu caso é fundamental, creio que para todos é fundamental. Temos que ter no mínimo uma ideia, um objetivo e fazer uma pesquisa. Este planejamento faz com que as surpresas ruins, os perrengues (sim, eles acontecem) quase não ocorram.

 

Conseguimos por exemplo, fazer um percurso de avião no valor da passagem de ônibus. Enfim, planejamento é importante e a base é: saber para onde vai e quanto dinheiro pretende gastar. Navegar pela web buscando mapas, blogs e traçar seu roteiro. Só não esqueça que tudo pode mudar e viajar é estar aberto para novas experiências, nada fica engessado, tudo é experiência.

 

 

Quais gastos você teve, antes e durante o projeto?

Antes de sair providenciei uma mochila maior (50l), coloquei meu apartamento para alugar e sai de São Paulo com R$600,00 e voltei 9 meses depois exatamente com este valor.

 

Infelizmente só conseguir alugar meu apartamento agora. Como trabalhei oferecendo oficinas, a viagem foi se pagando, sem contar os anjos que aparecem e sempre socorrem nos momentos mais difíceis. Costumo dizer que minha aventura passou a ser loucura porque viajei com orçamento totalmente inexistente. As vezes paro pra pensar e não sei como consegui!!

 

 

 

 

Quais experiências você teve que mais gostou?

Estive com ribeirinhos no PI, hospital indígena em RR e meu coração ficou no Amazonas, no Rio Tapajós. Entrar na floresta é uma experiência única.

 

 

Quais os maiores aprendizados que você teve?

Viajar de forma geral nos propicia infinitas aprendizagens. Viajar mochilando, com um propósito e na minha idade, propicia uma experiência inesquecível.

 

Aprendi que precisamos de muito pouco para ser feliz, minha vida material se resumia a 13 Kg que ficavam em uma mochila que carregava para todos os lados. Aprendi que flexibilidade é tudo, somos seres adaptáveis e estar aberto para novos aprendizados é muito enriquecedor.

 

Aprendi que o ser humano é generoso e não nos incomodamos mais com aqueles que não são assim tão fofos rs. Mudamos a forma de olhar para o mundo porque viajar começa internamente e então nosso olhar muda completamente.

 

 

O que mudou em você e como se vê hoje?

Me vejo realizada e com uma vontade louca de continuar na estrada rs. Esse bichinho pega a gente. Este ano de 2019 ainda mochilo pelo Brasil mas já sei que minha vida será bem diferente no momento que parar em algum lugar. Viajar é uma transFORMAÇÃO, ainda vou acomodar essa avalanche de sentimentos, sensações e aprendizados. Uma coisa é certa, meu olhar é para hoje, e hoje estou muito feliz.

 

 

 

 

Conte uma situação única de aprendizado e reflexão durante essa experiência.

Estive em uma ilha onde vivi em uma comunidade ribeirinha. A energia elétrica chegou para eles em 2005. Um pescador e sua filha me receberam na sua casa, simples, construída pelo pai, um homem que não teve oportunidade de estudar e que fazia questão da formação dos dois filhos que criou sozinho porque a esposa foi embora quando eles ainda eram pequenos.

 

A filha, formada e que pensa em fazer pós, para estudar ia todos os dias de barco para o outro lado do continente, pegava ônibus e andava muitos quilômetros até a faculdade e voltava para casa. Muitas vezes com chuva e nesta situação o rio fica violento formando ondas, o que pude presenciar e é inacreditável que um rio fique tão violento.

 

O pai rezava para que a filha chegasse inteira em casa. A sabedoria deste pescador, o bom humor, a generosidade em partilhar seu peixe, seu arroz, sua água (tão difícil na área), foi marcante. Sua filha uma lição, menina determinada, inteligente, engajada nas causas da sua comunidade.

 

 

 

 

E depois do mochilão?

Mais mochilão rs. Se tudo der certo, não sabemos o dia de amanhã, não é?

Agora em 2019 sigo mochilando pelo Brasil, região central porque fiz toda a volta nele.

Para 2020... América Latina!! Hasta la vista Hermanos!!!

 

 

E você gostou do projeto incrível da Paula? :D Eu amei e já quero conhecer mais histórias inspiradoras como essa. 

Deixe sua opinião e comentário sobre o post aqui embaixo. Vou amar saber a tua opinião! (:


E fique de olho no Insta dela, para acompanhar seus projetos. 

 

Resposta BAV: Paula, agradecemos de coração sua disponibilidade em participar da Série BRASILEIROS PELO MUNDO, que tem o intuito de trazer mais dicas aos leitores do Blog Alma Viajante. Esperamos em breve poder conhecer esses lindos lugares. Muito obrigada por participar e compartilhar as dicas! :D

 

 

Please reload

SOBRE

Juliana Santos, que deseja mostrar a todas as pessoas, que viajar é mais do que conhecer lugares, é provar e compartilhar experiências! E que basta mudar a nossa visão sobre as coisas e lugares, olhando positivamente, que sempre teremos experiências engrandecedoras.

RESERVE SEU HOTEL 

SOLICITE SEU ROTEIRO PERSONALIZADO

ALUGUE SEU CARRO

Já pensou em Viajar e unir Experiência e Propósito?

22 Jan 2019

13 Hotéis, Pousadas e Refúgios para curtir o Verão no Litoral Sudeste do Brasil!

20 Nov 2018

Com estilo, sem pesar no bolso: 16 Hostels Estilosos pelo Brasil!

24 Oct 2018

1/1
Please reload