Alma Viajante  

Conhecendo o Mundo e Compartilhando Experiências

Um mês pelo Paraíso Alagoano, MACEIÓ!

O propósito era: vivenciar e experienciar Maceió da melhor forma possível, indo todos os dias para à praia, tomar sol e beber uma água de coco, ou simplesmente, ter a vida praiana que sempre sonhei, e consegui!


Ao voltar da Chapada Diamantina, continuei com os objetivos de criar um blog, escrevendo, fazendo cursos sobre escrita e me aprimorando na área. E logo, em menos de três meses, fui demitida da empresa que trabalhava. Fiquei triste, porque o baque foi grande, mas depois entendi que foi por isso que tinha me movimentado, desde que tinha voltado da Chapada dos Veadeiros.



Com tempo e alguns reais na conta, eu só queria poder aproveitar e foi o que fiz, comprando uma passagem para ficar um mês em Maceió depois de ser aceita como voluntária em um hostel da capital alagoana, que fica a menos de três quadras da praia.


E em menos de duas semanas eu iria embarcar para o meu maior sonho: acordar cedo e caminhar na praia, tomar banho de mar todos os dias, voltar para São Paulo depois de um mês bronzeada, e algumas dessas coisas aconteceram, mas outras ficaram apenas no desejo, e isso tudo é sobre a vida ser emaranhado e sempre ter seus altos e baixos.


Costumo dizer que este foi meu melhor e pior voluntariado, porque ali vivenciei de um tudo, de todas as formas e com muita intensidade e aprendizados. Em minha primeira semana por lá, já queria mudar minha data de volta para ficar menos dias, mas vi que ia gastar muito e decidi aguentar mais três semanas.


Fui selecionada para ficar na recepção em um período de 06 horas por dia, com folgas semanais, porém trabalhei trinta dias seguidos sem folga, e a primeira semana foi no turno da madrugada, onde não conseguia ficar acordada durante o dia, para aproveitar a vida praiana que minhas expectativas tinham criado em minha mente.


Pois é, nem tudo são flores, e a vida tem seus altos e baixos, mas eu conheci pessoas e fiz amizades incríveis, que me fizeram passar e superar os momentos desafiadores, conseguindo me manter centrada para o meu real propósito ali, ter uma vida praiana, com novas inspirações e experiências.


Passada a turbulência do início, assim foi seguindo aquele mês de outubro, com muitas amizades novas, um novo horário de voluntariado, com muitos passeios explorando todo o estado do Alagoas, experimentando a gastronomia local com muito chiclete de camarão e caldinho, e milhares de outros estímulos que me fizeram agradecer pela oportunidade de poder passar um mês nesse paraíso chamado Maceió.


Além deste lugar ter me proporcionado diversas conexões que fizeram e fazem parte da minha vida até hoje, porque tenho grande carinho por eles, como a Micho de Santiago, que depois fui para o Chile e passei uns dias lá, a Fernanda, que depois nos reencontramos em Morro de São Paulo, e o melhor amigo que poderia ter feito por lá, o Artur que me aguentou, sorriu e chorou comigo nesses trinta dias muito loucos.


Em Maceió tive a percepção de que precisamos viver, experienciar e aproveitar cada momento porque eles simplesmente não voltam. E sempre aquela sensação de verão, viagem de alta temporada, com sol, praia, e muitos tours, me voltam a mente, e sempre penso: ainda bem que não fui embora com uma semana de voluntariado.


Pergunta: Você já perdeu oportunidades de vivenciar e experienciar grandes momentos em sua vida, por desafios, medos e bloqueios que surgiram no meio do caminho?


SOBRE

Juliana Santos, que deseja mostrar a todas as pessoas, que viajar é mais do que conhecer lugares, é provar e compartilhar experiências! E que basta mudar a nossa visão sobre as coisas e lugares, olhando positivamente, que sempre teremos experiências engrandecedoras.

RESERVE SEU HOTEL 

SOLICITE SEU ROTEIRO PERSONALIZADO

ALUGUE SEU CARRO